Buscar
  • Coletivo Força Motriz

Natep Cultiva #6 - Sementes Crioulas, um de nossos maiores bens

  • Por Eduarda Barros, Gabriella Marinho e Lara Castro, Equipe Natep Cultiva, CFM.


Também chamadas de sementes da paixão, as sementes crioulas são variedades adaptadas ao longo de gerações e produzidas por agricultores familiares ou camponeses, assentados da reforma agrária e indígenas. São variedades tradicionais de sementes melhoradas pelas comunidades camponesas ao redor do mundo, através da seleção manual baseada nos resultados das plantações ao longo dos anos, ou seja, da observação e seleção cuidadosa por quem as cultiva.


Esse processo de melhoramento genético natural das sementes começou há cerca de 10 mil anos atrás, quando as mulheres faziam a seleção diretamente na natureza, nas plantações. Diferentemente das sementes usadas na agricultura convencional nos dias de hoje (híbridas ou transgênicas), as crioulas não passaram por nenhuma modificação genética por meio da interferência humana, o que garante uma grande diversidade genética, preservação da identidade da cultura de uma comunidade e assegura a soberania alimentar dos povos. Além disso, mantêm a biodiversidade alimentar dos povos e contribuem para uma maior qualidade nutricional dos alimentos.


As sementes crioulas sofreram um forte impacto negativo com a revolução verde, nos anos 60, que trouxe um modelo agrícola de substituição das sementes naturais produzidas, melhoradas e multiplicadas pelos agricultores pelas transgênicas, que são, em sua grande parte, de grandes empresas privadas. Neste processo, veio todo um pacote "tecnológico" de insumos, com fertilizantes sintéticos, pesticidas e agrotóxicos que trazem danos à saúde humana, animal e ao meio ambiente, além de implicar em uma monopolização da cadeia produtiva e na comoditização dos alimentos.



Sementes Crioulas e agricultura familiar


(Fonte: Epagri)

A agricultura familiar e de base agroecológica é responsável por manter e distribuir as sementes crioulas, que influenciam a agricultura e as vidas dos agricultores de diversas maneiras, como na independência do produtor/agricultor e do país de grandes empresas, garantindo a segurança e a soberania alimentar dos povos, e na maior biodiversidade de alimentos e dos sistemas de produção, como comentamos acima, promovendo sistemas agroalimentares sustentáveis.



Essa tradição possibilita a existência de grandes variedades de sementes em diversas espécies adaptadas aos biomas de cultivo, melhorando os resultados das plantações e sem restrição quanto à sua multiplicação, o que não existe para sementes modificadas em laboratório. Elas são mantidas em bancos de sementes crioulas sob cuidados dos guardiões de sementes, responsáveis pela manutenção das espécies e das suas melhorias. As sementes crioulas são a herança da resistência do povo camponês.



Por que produzir mudas e sementes crioulas?


  1. Preservar a diversidade de espécies, conhecimento e cultura;

  2. Construir sistemas de produção totalmente agroecológicos;

  3. Sementes mais resistentes e menos dependentes de insumos externos;

  4. Autonomia e soberania alimentar dos povos;

  5. Adaptação às condições ambientais locais e da agricultura familiar;

  6. Fortalecer trocas coletivas e feiras de agricultura comunitárias.


E onde encontrar sementes crioulas?

  • Bancos de sementes individuais, coletivos ou institucionais - indicação no Rio de Janeiro: Armazém Terra Crioula, na Lapa (Instagram);

  • Feiras regionais ou eventos locais de troca de sementes, geralmente organizados por movimentos sociais, ONGs ou sindicatos de trabalhadores rurais;

  • Sites ou redes sociais de doação, troca, compra e venda de sementes.


"As sementes crioulas também abrangem toda forma de reprodução de vida, inclusive dos animais e dos polinizadores, que são tão importantes para que no futuro a gente possa garantir uma alimentação saudável, diversificada e de qualidade.”

- Gilberto Schneider, participante da campanha internacional da Via Campesina.




Indicação: documentário sobre Sementes Crioulas


Para entender melhor sobre o assunto, segue uma indicação de documentário que explicita a importância desse tema na agroecologia e na agricultura de maneira geral, em especial em um continente tão biodiverso como a América Latina.



"Semillas: ¿bien común o propiedad corporativa?”

Sinopse: Produzido pelo coletivo "Sementes da América Latina" junto a outras organizações do continente, o documentário apresenta experiências e lutas de movimentos em defesa das sementes crioulas nativas daqui, liderados por comunidades campesinas e por diversos povos indígenas.

Este filme apresenta e destrincha as lutas dos povos protetores dessas sementes em diversos países da América Latina, como Brasil, Equador, México, Costa Rica, Honduras, Argentina, Colômbia e Guatemala, evidenciando a importância e o impacto das sementes crioulas não apenas na vida dos povos e das comunidades que desenvolvem e difundem a agroecologia e a agricultura familiar, mas também para o meio ambiente e a sociedade em geral.


Aqui, as sementes são tratadas como protagonistas e abordadas como parte integral das defesas do território, da vida e da autonomia dos povos, das culturas locais e nativas, da mulher indígena e rural, dos saberes originários, do meio ambiente, da economia solidária entre os povos e das memórias ancestrais envolvendo a terra e a agricultura.


Além disso, o documentário também evidencia a luta contra legislações envolvendo o controle dessas sementes e a problemática da imposição de sementes transgênicas, além das consequências do avanço do agronegócio, cada vez mais devastador ao meio ambiente, à cultura local e aos trabalhadores rurais. Vale muito a pena conferir!




Não deixe de acompanhar as nossas redes sociais para mais conteúdos como este! 🌻👩🏼‍🌾👨🏿‍🌾


Instagram: @coletivoforcamotriz

Facebook: @coletivoforcamotriz

Youtube: Coletivo Força Motriz




- FONTES CONSULTADAS NA PRODUÇÃO DESSE POST -


Sementes Crioulas: Sabedoria e Sustentabilidade, Juliane M. Lemos Blainski, Maneje Bem, 2020. Disponível em: <https://www.manejebem.com.br/publicacao/novidades/sementes-crioulas-sabedoria-e-sustentabilidade>. Acesso em Out. de 2020.


Saiba o que é semente crioula e entenda a sua importância, Catarina Barbosa, Brasil de Fato, 2020. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/05/24/saiba-o-que-e-semente-crioula-e-entenda-a-sua-importancia>. Acesso em Out. de 2020.



Posts recentes

Ver tudo